A Plataforma de Media Privados (PMP) considera que o possível aumento da contribuição audiovisual paga à RTP é injustificada e agrava a concorrência desleal com os operadores privados.

Em comunicado, a plataforma considera que, a confirmar-se este adicional, seria uma sobrecarga "irrazoável para os contribuintes" e colocaria a televisão pública em situação de vantagem.

A eventual subida da CAV, reclamada pela RTP, é injustificada e traduzir-se-ia numa sobrecarga adicional e irrazoável para os contribuintes. Além disso, introduziria, uma vez mais, um agravamento das condições de manifesta concorrência desleal em que actuam os operadores privados de media, em particular os televisivos."

A PMP lembra também que a RTP tem o direito de transmitir os canais temáticos na televisão digital terrestre, ao contrário dos outros canais privados.

Também na transmissão de canais em sinal aberto, através da TDT - Televisão Digital Terrestre, a RTP detém uma situação de vantagem, na medida em que lhe é permitido, ao contrário dos operadores privados, distribuir os seus canais temáticos (RTP3 e RTP Memória), estando-lhes vedado o recurso à publicidade."

Recorde-se que o presidente da RTP disse na semana passada que, da parte da estação pública, não há um pedido formal, mas Gonçalo Reis admitiu que se tivesse mais meios a situação seria diferente.