A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deu luz verde a Mário Ferreira para lançar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre os 69,78% que o empresário não detém na Media Capital.

Esta operação tinha, aliás, sido uma condição imposta pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Na decisão, a ERC fez saber que valorizou a solvabilidade da Pluris, de Mário Ferreira, e a correção do projeto apresentado para se tornar dona da TVI.

A TVI sabe que os atuais acionistas da Media Capital bloquearam as suas ações e, por isso, não tencionam vender na OPA, pelo que a estrutura acionista do grupo irá manter-se tal como está.

Resolvido fica, também, o diferendo entre a Pluris de Mário Ferreira e a ERC sobre a compra da participação dos 30,22% do capital social da Media Capital aos espanhóis da Prisa.

Para isso será necessário celebrar um novo contrato de compra no prazo de 20 dias.

A estrutura acionista da Media Capital é liderada pela Pluris de Mário Ferreira. O também dono da Douro Azul detém mais de 30% do capital

Com uma participação de 23% segue-se a Triun, ligada aos setores da agricultura e do imobiliário e liderada pelo empresário Paulo Gaspar, filho do presidente da Lusiaves. 

O terceiro maior acionista é um consórcio de investidores, a Biz Partners, com quase 12% das ações. 

Redação