O novo plano de austeridade anunciado quarta-feira pelo governo irlandês, com o apoio da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional, vai lançar na pobreza milhares de pessoas já vulneráveis devido a uma recessão sem precedentes, alertam organizações de caridade irlandesas.

Como todos os anos por esta altura, os 9.500 voluntários da Saint-Vincent de Paul (SVP), a maior associação de caridade da Irlanda, começam a bater às portas para recolher fundos para os mais necessitados. Mas a campanha nunca foi tão importante como agora, nota a Lusa.

«Não há qualquer dúvida que vamos ter de nos dedicar mais este ano», prevê John Monaghan, vice-presidente da organização. «Temos visto um aumento no número de pedidos de ajuda: mais 40 por cento em Dublin e mais de 50 por cento na região de Cork» precisou o mesmo responsável. «E um quarto destes nunca tinha pedido ajuda antes», completou.
Redação / LF