Há catorze anos que as contas do Santuário de Fátima não são reveladas aos fiéis. A prática existiu até ao ano de 2006 e foi, depois, interrompida, por opção da instituição.

Neste ano, e por causa da pandemia, a estimativa é que os números sofram uma queda abrupta, motivada sobretudo pela redução de visitantes no santuário.

Não é a primeira vez que se questiona o o porquê de não serem apresentadas as contas de Fátima. A opção foi tomada pelo reitor, que em todas as entrevistas assegurou que a contabilidade é auditada por uma entidade externa e apresentada ao Conselho Nacional do Santuário de Fátima, que pertence à Conferência Episcopal.