O Grupo Amorim vai lançar um projeto de intervenção florestal, que visa melhorar as condições de rentabilidade dos sobreiros: encurtar o ciclo de produção de cortiça (que demora cerca de 25 anos até atingir a maturidade para tirar a cortiça) e aumentar o número de sobreiros por hectare. A informação é avançada em "Primeira Mão", espaço de informação semanal na TVI 24.

O projecto engloba-se na comemoração dos 150 anos do Grupo Amorim, que arrancam na próxima semana e decorrerão durante todo o ano, com a apresentação de ações específicas por mês.

No projeto de intervenção florestal, o Grupo pretende trabalhar com cientistas e núcleos de investigação portugueses. Portugal, recorde-se, é líder mundial na cortiça, sendo o sobreiro uma espécie de forte resistência a incêndios.

Também Paula Amorim, líder do Grupo, vai avançar com um novo negócio pessoal: a criação de uma marca de moda de luxo em seu nome. A primeira coleção tem a participação do desiner português Diogo Miranda.

Veja o vídeo para a análise completa.