O Banco de Portugal (BdP) instaurou 57 processos de contraordenação contra 23 instituições no primeiro semestre, segundo a sinopse de supervisão comportamental divulgada esta quarta-feira.

No exercício das suas funções de supervisão comportamental, o Banco de Portugal instaurou 57 processos de contraordenação contra 23 instituições", pode ler-se no documento.

Segundo a sinopse, os processos instaurados resultam na sua maioria da análise de reclamações de clientes bancários (95%), tendo os demais processos tido origem na realização de ações de inspeção e na avaliação do cumprimento das taxas máximas no crédito aos consumidores.

As matérias mais visadas nos processos instaurados foram os depósitos bancários (14 processos contra oito instituições), os serviços de pagamento (13 processos contra 12 instituições) e o crédito aos consumidores (11 processos contra 10 instituições).

No mesmo período de 2020, o BdP instaurou 40 processos de contraordenação relativos a 16 instituições, no âmbito das suas funções de supervisão comportamental, segundo a sinopse divulgada há cerca de um ano.

Banco de Portugal recebe 9.646 reclamações no 1.º semestre

O Banco de Portugal (BdP) anunciou esta quarta-feira que recebeu 9.646 reclamações de clientes bancários no primeiro semestre do ano, uma média de 1.607,7 por mês, inferior em 1,9% face à média mensal de 2020.

Foram recebidas 9.646 reclamações sobre matérias no âmbito de atuação do Banco de Portugal no primeiro semestre de 2021, o que corresponde a uma média de 1.607,7 reclamações por mês e a uma redução de 1,9% face à média mensal de 2020", pode ler-se na sinopse de atividades de supervisão comportamental.

De acordo com o documento, para esta evolução contribuiu "a redução do número de reclamações associadas às medidas de mitigação da pandemia da covid-19, incluindo a aplicação das moratórias pública e privadas".

Sem estas matérias, o número de reclamações entradas teria crescido 3,3%, face à média mensal de 2020", indica o BdP.

A instituição destaca ainda o contributo das reclamações sobre depósitos bancários para a redução das reclamações.

Pelo contrário, "aumentaram as reclamações entradas sobre crédito aos consumidores", lê-se no documento.

O Livro de Reclamações Eletrónico foi o canal mais utilizado pelos clientes bancários (39,6% das reclamações entradas).

Entre janeiro e julho de 2021, o Banco de Portugal recebeu 388 reclamações de clientes bancários sobre matérias relacionadas com as medidas de mitigação dos efeitos da pandemia.

Agência Lusa / NM