O Governo aprovou esta quinta-feira a criação de um sistema de garantia de origem das energias, cuja emissão competirá ao Laboratório Nacional de Engenharia e Geologia.

No final do Conselho de Ministros, o secretário de Estado da Inovação e da Energia, Carlos Zorrinho, referiu que já actualmente «há nas nossas facturas as proveniências das diferentes energias. Mas o Laboratório Nacional de Engenharia e de Geologia vai poder emitir garantias de certificação de origem das energias», disse.

Com este passo e com o desenvolvimento das tecnologias, «os consumidores vão poder decidir se querem uma energia 100% renovável, pagando mais por ela, ou se querem uma combinação diferente», acrescentou.

«Os consumidores terão a garantia sobre a origem dessa energia», concluiu.