Lisboa foi a quarta cidade mais procurada e Portugal o quinto país mais popular nas reservas turísticas feitas, em 2019, nas quatro plataformas privadas Airbnb, Booking, Expedia Group e Tripadvisor, segundo divulga esta terça-feira o Eurostat.

Os dados, que resultam de um acordo de partilha de dados celebrado em março de 2020 pelo gabinete estatístico da União Europeia (UE) e as quatro plataformas, mostram que, em 2019, os principais destinos de cidade para reservas de curta duração foram as áreas urbanas de Paris (15,1 milhões de dormidas), Barcelona (11,3 milhões), Roma (10,4 milhões), Lisboa (10,5 milhões) e Madrid (8,3 milhões).

O Porto surge em 10.º lugar na lista, com 5,2 milhões de dormidas reservadas através das referidas plataformas.

Os cinco países de destino mais populares para estadas reservadas através das quatro plataformas privadas foram a Espanha (112 milhões de dormidas) França (109 milhões) Itália (83 milhões), Alemanha (40 milhões de noites) e Portugal (33 milhões de dormidas).

Os 33 milhões de dormidas em Portugal corresponderam, em 2019, a 2,6 milhões de estadias, tendo 29 milhões de dormidas e 2,2 milhões de estadias sido registadas por turistas internacionais.

Considerando as regiões, a Andaluzia (Espanha) foi a que registou maior número de dormidas em 2019 (25,9 milhões), seguida da de Jadranska Hrvatska (Croácia), com 24,5 milhões, e a Catalunha (Espanha), com 21,4.

No ’top 20’, a Área Metropolitana de Lisboa (11,7 milhões de dormidas) surge em 9.º lugar e o Algarve (9,4 milhões) no 14.º.

Na UE, houve 554 milhões de dormidas reservadas através da Airbnb, Booking, Expedia Group ou Tripadvisor, que representaram 53 milhões de estadas o que, segundo o Eurostat, significa que foram reservadas 100 estadas por minuto e 150 mil por dia, num universo de cerca de 1,5 milhões de hóspedes que dormiram numa cama reservada através de uma destas quatro plataformas todos os dias.

Por outro lado, duas em cada três dormidas foram de um turista de outro país (372 milhões de noites de hóspedes, ou 67% do total).

/ AG