O presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), Klaus Regling, alertou para os riscos de Portugal inverter o rumo das reformas económicas/ estruturais e aumentar os custos desde que este Governo tomou posse.

Temos que ser muito cautelosos para que a competitividade, que foi conquistada depois de grandes esforços, não seja posta em risco”, disse Klaus Regling, responsável pelo Mecanismo que libertou os países em dificuldades na zona euro. 

Em declarações aos jornalistas, citado pela Reuters, Regling mencionou a reversão de algumas reformas, como o corte de salários na Função Pública.

Isso é algo que deve ser visto com preocupação”, referiu.

É mais uma voz que se junta ao que são críticos em relação ao caminho que está a ser seguido pelo atual Governo em algumas matérias. Ainda ontem, o ministro das Finanças de Angel Merkel, Wolfgang Schäuble, voltou a causar impacto com as declarações que fez sobre Portugal.

Durante um evento em Bucareste, capital da Roménia, em que participava, Schäuble afirmou que "Portugal estava a ter muito sucesso até entrar um novo Governo". Numa alusão clara ao fato de o atual Executivo não ter seguido as políticas do anterior.

Esta não é a primeira vez que o ministro de Merkel tece comentários polémicos sobre Portugal.

O mais recente foi em junho, quando afirmou que Portugal iria pedir um novo plano de ajuda e que iria tê-lo, mas desta vez com condições mais severas. Depois da indignação, Schäuble, explicou-se e disse que o resgate seria necessário se Portugal violar as regras europeias.