Quem trabalha no Santander Totta vai passar a ganhar, pelo menos, 1.200 euros. O banco decidiu aumentar o salário mínimo no banco, que era até aqui de 1.000 euros. É uma subida de 20% que beneficiará "todos os trabalhadores a tempo completo" que até aqui recebiam menos.

Foi numa reunião de 12 de maio que o Comité de Recursos Humanos decidiu alterar o valor da remuneração mínima, e a Lusa teve acesso a uma nota interna que foi enviada aos trabalhadores da entidade liderada por Vieira Monteiro.

[O aumento] compreende todas as rúbricas que compõem a retribuição mensal e integra já, por antecipação, as atualizações que venham a resultar de futuras revisões da tabela salarial do ACT [Acordo Coletivo de Trabalho] ou de alteração das prestações".

Há outra novidade: "Em simultâneo, foi ainda decidido alterar de 2.100 para 2.200 euros mensais o limite previsto para acesso às medidas vigentes no âmbito de empresa familiarmente responsável".

Estão, por exemplo, em causa passes sociais, propinas do ensino superior dos filhos dos colaboradores no ano letivo 2017/2018 e o programa de desabituação tabágica.

Recorde-se que o Santander Totta lucrou 124,3 milhões de euros entre janeiro e março, mais 8,6% face ao primeiro trimestre de 2016.