A maior companhia petrolífera do mundo, a Saudi Aramco, anunciou este domingo um lucro líquido de 30,4 mil milhões de dólares (26,3 mil milhões de euros) no terceiro trimestre.

O resultado positivo foi impulsionado por um aumento dos preços do petróleo e pela recuperação da procura, à medida que a pandemia do novo coronavírus se atenua.

A Aramco, gigante petrolífera de capital maioritariamente estatal, disse que o lucro líquido mais que duplicou, em relação a igual período do ano passado, quando contabilizou 11,8 mil milhões de dólares (10,2 mil milhões de euros), referindo-se em ambos os casos ao valor contabilizado após o pagamento de impostos e dividendos.

Amin Nasser, diretor-executivo da Aramco, descreveu os resultados do terceiro trimestre da empresa como "excecionais", motivados por um "aumento da atividade económica em mercados-chave e uma recuperação na procura de energia".

Os ganhos foram obtidos à medida que se observa uma política global de relaxamento das restrições determinadas para combater a pandemia de covid-19, face aos problemas no fornecimento de gás e à aceleração das campanhas de vacinação, fatores-chave responsáveis pela subida acentuada dos preços do crude.

/ AG