O consumo mundial de calçado deverá recuar 22,5% este ano devido ao impacto da pandemia de covid-19, com menos 5.100 milhões de pares de sapatos comercializados a nível global, segundo um estudo hoje divulgado.

De acordo com a segunda edição do ‘Business Conditions Survey’, realizado junto do painel internacional de especialistas do ‘World Footwear’, “o impacto da pandemia de covid-19 irá penalizar fortemente o setor de calçado em 2020”, ocorrendo “o cenário mais negativo” na Europa, com uma perda estimada de 27% no consumo, equivalente a menos 908 milhões de pares comercializados.

Já na América do Norte o recuo previsto é de 21% (menos 696 milhões de pares), enquanto na Ásia a queda esperada é de 20% (menos 2.400 milhões de pares).

Segundo nota a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), “desde a edição anterior deste boletim, publicada em janeiro, a epidemia enfraqueceu fortemente a economia mundial”.

Em consequência, três em cada quatro membros do painel espera que, nos próximos seis meses, as quantidades de calçado comercializado recuarão”, refere, acrescentando que “metade dos mais de 120 inquiridos, oriundos de 43 países, prevê uma quebra nos preços”.

Segundo as conclusões do estudo, “as perspetivas são globalmente negativas”, mas revelam-se “particularmente más” na Europa, onde nove em cada dez inquiridos antecipa um recuo nas vendas.

Criado em 2019, o painel internacional de especialistas do ‘World Footwear’ recolhe e analisa, semestralmente, informações sobre as condições de negócios nos mercados mundiais de calçado, redistribuindo depois a informação de forma a fornecer uma visão precisa da situação da indústria no plano internacional.

A segunda edição deste inquérito ‘online’ foi realizada durante o mês de março com base em 129 entrevistas a profissionais do setor, provenientes de 43 países (41% com origem na Europa, 31% na Ásia, 16% na América do Norte e os restantes dos outros continentes), sendo que perto de 40% dos inquiridos estão ligados à produção de calçado, 17% ao comércio e distribuição e 43% a outras atividades do setor (associações comerciais, consultoria e outras).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já provocou mais de 120 mil mortos e infetou mais de 1,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

 
/ Publicado por ALM