A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, considerou esta quarta-feira que a descida da taxa de desemprego para 6,1%, “nível mais baixo da década”, mostra a capacidade de responder à crise de “forma diferente” e “com resultados completamente diferentes”.

Uma taxa de desemprego que chega ao nível mais baixo da década mostra bem a capacidade de mobilizarmos recursos para responder de uma forma diferente a uma crise e com resultados completamente diferentes”, afirmou à Lusa a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Ana Mendes Godinho reagiu desta forma aos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados, que dão conta de uma descida da taxa de desemprego para 6,1% no terceiro trimestre do ano, inferior em 0,6 pontos percentuais à do trimestre anterior e em 1,9 pontos à do mesmo período do ano passado.

São números ‘recorde’ para a taxa de desemprego em Portugal, significam que houve uma grande capacidade e eficácia das medidas que foram tomadas ao longo destes meses para esta resposta coletiva e para conseguirmos apoiar, seja apoiar a manutenção de emprego, seja também apoiar a criação de novo emprego”, sublinhou a governante.

Quando comparados com o mesmo período de 2015, apontou a ministra, os valores hoje conhecidos traduzem-se em “mais meio milhão de pessoas a trabalhar e empregadas”.

De acordo com as estatísticas do emprego relativas ao terceiro trimestre do ano, “a taxa de desemprego foi estimada em 6,1%, valor inferior em 0,6 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior, em 1,9 p.p. ao do trimestre homólogo de 2020 e em 0,2 p.p. ao do 3.º trimestre de 2019”.

No período em análise, a população empregada (4.878.100 pessoas) aumentou 1,4% (67.600) em relação ao trimestre anterior, 4,7% (219.700) relativamente ao mesmo período de 2020 e 1,5% (71.500), comparativamente ao terceiro trimestre de 2019 (período anterior à pandemia de covid-19).

A população desempregada, estimada em 318.700 pessoas, diminuiu 7,8% (27.000) em relação ao trimestre anterior e 21% (84.800) relativamente ao mesmo período do ano passado.

/ BMA