A taxa de desemprego no primeiro trimestre deve ter caído para 10,1%. Este valor é inferior em 0,4 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e em 2,3 p.p. ao do trimestre homólogo de 2016, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O INE estima que a população desempregada é de 523,9 mil pessoas. "Uma diminuição trimestral de 3,5% (menos 19,3 mil), prosseguindo as diminuições trimestrais observadas desde o segundo trimestre de 2016".

"Em relação ao trimestre homólogo, verificou-se uma diminuição de 18,2% (menos 116,3 mil), a maior desde o trimestre de 2013", acrescenta.

Já a população empregada está estimada em 4.658,1 mil pessoas e verificou um acréscimo trimestral de 0,3% (mais 14,5 mil), contrariando a evolução ocorrida em todos os primeiros trimestres da série iniciada em 2011.

Em relação ao trimestre homólogo, verificou-se um aumento de 3,2% (mais 144,8 mil), o maior desde o quarto trimestre de 2013.

A taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) foi de 25,1%, menos 2,6 p.p. do que no trimestre anterior e 5,9 p.p. do que no trimestre homólogo de 2016.

A proporção de desempregados à procura de emprego há 12 e mais meses (longa duração) foi de 58,9%, menos 3,2 p.p. do que no trimestre anterior e menos 0,3 p.p. do que no trimestre homólogo de 2016.

Há duas semanas, o instituto reviu em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego de fevereiro para 9,9%, o valor mais baixo desde fevereiro de 2009, estimando para março uma nova descida para 9,8%.

No ano passado, a taxa de desemprego apurada pelo INE para o primeiro trimestre situou-se nos 12,4% (baixando dos 13,7% observados um ano antes).

Alda Martins / (Atualizada às 11:13)