O ministro das Finanças afirmou esta segunda-feira que «quem quer que ganhe as eleições não vai ter tempo para se sentar», sublinhando que qualquer que seja o próximo Governo «vai ter de cumprir o programa da troika» e admite que para reduzir a Taxa Social Única é mesmo preciso aumentar impostos.

Em declarações aos jornalistas à margem do «Portuguese Day», na bolsa de Wall Street, Teixeira dos Santos disse ainda que, após as eleições, o próximo Executivo terá de imediato pôr em prática o programa negociado com o FMI e a União Europeia.

Para o ainda titular da pasta das Finanças não há margem de manobra, face ao plano de ajuda externa. Na abertura da sessão de Wall Street, a propósito do «Portuguese Day», Teixeira dos Santos disse ainda que, «o que menos importa agora», é se ele próprio fará parte desse novo Executivo ou não.
Marta Dhanis