A CP - Comboios de Portugal vai repor, a partir de segunda-feira, o horário integral dos comboios Urbanos de Lisboa, Porto e Coimbra, assim como dos serviços Regionais e Interregionais, segundo o aviso divulgado esta quinta-feira.

A empresa justifica a alteração da oferta com o fim do estado de emergência.

Os comboios dos serviços Alfa Pendular e Intercidade mantêm-se com redução de oferta, como acontece desde 14 de abril, informou a empresa.

Desde essa data que, por dia, apenas são realizados por dia 10 Alfa Pendular e 26 Intercidades.

Já os comboios Internacionais continuarão suprimidos.

A CP disse ainda que, a partir de segunda-feira (04 de maio), será novamente ativado o sistema de controlo de acesso nas estações e respostas as entradas e saídas, sendo obrigatória a validação do título de transporte.

O Governo decidiu hoje que, a partir da próxima segunda-feira, os transportes públicos terão de circular com lotação máxima de dois terços da sua capacidade e os utentes terão de obrigatoriamente de usar máscara.

O Conselho de Ministros aprovou hoje o plano de transição de Portugal do estado de emergência, que cessa no sábado, para o estado de calamidade.

Fertagus a 100%

A Fertagus informou esta quinta-feira que vai retomar todos os horários do transporte ferroviário já a partir de segunda-feira, reforçando também o horário das bilheteiras para que os passageiros possam adquirir os títulos de transporte.

A Fertagus vai voltar a realizar a oferta completa de horários aos dias úteis”, adiantou a empresa, em comunicado, explicando que se mantêm os horários de fim de semana porque “nunca foram alterados”.

Além disso, avançou, o horário das bilheteiras também será reforçado a partir de segunda-feira “para que os clientes possam adquirir o seu título de transporte, que é obrigatório para viajar”.

A Fertagus, que assegura a ligação ferroviária sobre a Ponte 25 de Abril, tinha reduzido a sua oferta com a pandemia Covid-19 e a declaração do estado de emergência, em março, tendo registado “uma redução de cerca de 85% da procura”.

No entanto, como houve esta diminuição do número de passageiros, a empresa considera que “serão garantidas as condições de segurança necessárias”.

Neste sentido, a Fertagus referiu que tem tomado várias medidas para assegurar condições de segurança aos seus colaboradores e clientes, nomeadamente o "reforço da higiene e limpeza das composições, que é feita por prestadores de serviço externo habilitados e devidamente certificados”.

Todas as composições da Fertagus são, diariamente, alvo de trabalhos profundos de limpeza e de higienização, com especial atenção nos pontos de maior contacto pelos clientes, supervisionadas pela área de higiene e segurança no trabalho com produtos aprovados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e escolhidos consoante o tipo de instalação/superfícies a desinfetar”, explicou.

Além disso, a empresa lembrou que os comboios foram desinfetados com o produto Microbe Shield Z-71 da Zoono, que é “uma tecnologia antimicrobiana com ação/proteção residual, à base de água, sem álcool, não tóxica e com 99,99% de eficácia na eliminação de microrganismos até 30 dias após a sua aplicação, mesmo no decurso de limpezas de rotina que se continuam a realizar”.

Nesta nota, a Fertagus indicou ainda que tem realizado campanhas de sensibilização aos passageiros para a “recomendação do uso de máscara”.

A empresa, que pertence ao Grupo Barraqueiro, assegura o transporte ferroviário entre Setúbal e a estação de Roma-Areeiro, em Lisboa, numa extensão de 54 quilómetros.

STCP a 95%

A partir de 4 de maio, a Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) vai reforçar "significativamente" a oferta nos autocarros, garantindo mais de 95% das viagens aos dias úteis e a retoma total dos horários de fim de semana e feriados.

Em comunicado, a STCP explica que na sequência do término do estado de emergência e do aumento gradual previsível da procura, irá reforçar significativamente a oferta no modo autocarro, passando a vigorar, até agosto, o denominado horário "Férias Escolares".

Este reforço traduz-se numa oferta superior a 95% das viagens normais aos dias úteis e numa retoma da oferta total dos horários de sábados, domingos e feriados.

Das 70 linhas da STCP em modo autocarro, 33 voltam já ao horário "Normal" e somente 37 adotam o horário de "Férias Escolares".

Com a adoção desta medida, em vigor a partir de 4 de maio, a empresa acredita ser possível respeitar as orientações no que respeita à lotação máxima de segurança em cada viagem, bem como assegurar uma menor probabilidade de exposição ao vírus Covid-19 por parte de passageiros e motoristas.

A venda de bilhetes a bordo e a validação dos títulos serão retomadas a partir de dia 4 de maio, de acordo com as indicações da Área Metropolitana do Porto, o que significa que, a partir dessa data, também o acesso às viaturas voltará a ser realizado pela porta da frente.

A venda de bilhetes a bordo será realizada a dinheiro, mas unicamente com valores certos, não havendo lugar a trocos. Cada bilhete adquirido a bordo tem o custo de dois euros e é válido apenas para a viagem em que é adquirido.

A STCP salienta ainda que a utilização de máscaras deverá ser respeitada por todos os passageiros no acesso aos autocarros.

Em colaboração com os municípios onde tem operação (Gaia, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto e Valongo), a empresa montou uma operação de manutenção de Ordem Pública, através das Polícias Municipais, com o intuito de se evitar a sobrelotação dos autocarros ou o não cumprimento, por parte dos passageiros.

Com o aumento esperado de procura, com o regresso da utilização da porta frente, os motoristas da STCP passarão a dispor de viseira, máscara e gel desinfetante. A zona de segurança do motorista mantém-se em vigor - encontra-se devidamente assinalada - e deve ser respeitada pelos clientes, de modo a reforçar a segurança dos motoristas e passageiros.

Os lugares mais próximos do motorista também não poderão ser utilizados pelos clientes e estarão devidamente assinalados. A STCP irá ainda manter as ações de higienização e desinfeção das viaturas, ao longo do dia, de modo a reduzir potenciais riscos de contaminação.

A operadora está ainda a ultimar a instalação de cabines no posto de condução, para maior proteção no contacto entre motoristas e passageiros, processo que estará concluído no decorrer do mês de maio e que envolve a totalidade da frota da STCP (mais de 400 viaturas).

De acordo com a STCP, o Museu do Carro Elétrico permanecerá encerrado até novas orientações, assim como o serviço do carro elétrico (Linhas 1, 18 e 22).

À semelhança do que aconteceu no período da Páscoa, haverá a limitação de circulação entre concelhos, entre 1 e 3 de maio, pelo que a STCP recomenda aos seus passageiros com obrigatoriedade de se deslocarem, estejam munidos de documentos justificativos para a realização das viagens.

António Costa, depois de reunião do Conselho de Ministros, anunciou esta quinta-feira a aprovação da transição para o estado de calamidade. O Governo revelou ainda o plano de desconfinamento.

Em Portugal, morreram 989 pessoas das 25.045 confirmadas como infetadas, e há 1.519 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

. / AG-Atualizada às 21:00