“Nós sempre defendemos esta aproximação, uma aproximação que permita a conjugação de esforços para gastar menos, mas ao mesmo tempo para desenvolver algum bem-estar às populações”, disse o secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro.