A declaração de insolvência da empresa responsável pelo Zmar – Eco Camping Resort não coloca em risco de encerramento este complexo turístico, em Odemira (Beja), que prevê reabrir “muito em breve”, disse à agência Lusa fonte do empreendimento.

“O Zmar está fechado neste momento devido à pandemia” de covid-19, mas “a insolvência não prejudica o seu funcionamento”, afiançou hoje Francesca Mello Breyner, coordenadora do departamento de marketing do empreendimento.

A mesma responsável acrescentou que, de momento, se está “a planear a abertura” da unidade situada no litoral alentejano.

“Estamos a apontar para maio, mas a data ainda não é concreta”, disse.

A reabertura do Zmar está prevista para breve e com o desconfinamento à vista, começam também os preparativos para umas...

Publicado por Zmar Eco Experience em  Segunda-feira, 5 de abril de 2021

O Zmar pertence à Multiparques a Céu Aberto – Campismo e Caravanismo em Parques, S.A., com sede no concelho de Odemira, no distrito de Beja.

A empresa foi declarada insolvente pelo Juízo de Competência Genérica de Odemira a 10 de março deste ano, sendo requerente a sociedade Ares Lusitani – Stc, S.A., que tem uma participação de 56,6% na Multiparques.

Segundo o anúncio da sentença de declaração de insolvência, publicado a 11 de março e consultado pela Lusa, o período de reclamação de créditos por parte dos credores terminou esta segunda-feira.

Para o próximo dia 27 deste mês, pelas 14:00, está agendada uma assembleia de credores.

De acordo com o anúncio do tribunal, está previsto que possa ser apresentada uma proposta de plano de insolvência pelo administrador da insolvência, pelo devedor, por qualquer pessoa responsável pelas dívidas da insolvência ou por qualquer credor ou grupo de credores que representem um quinto do total dos créditos não subordinados reconhecidos na sentença de graduação de créditos.

O Zmar foi inaugurado em junho de 2009, ocupando uma área de 81 hectares no concelho de Odemira.

O complexo inclui um ‘eco-hotel’ com tipologias T1 a T3, espaços para tendas e caravanas, parque aquático com piscinas descoberta e coberta, zona desportiva, restaurante e bar.

O empreendimento, distinguido com mais de uma dezena de prémios nas áreas do turismo e sustentabilidade, foi classificado como projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN) e implicou um investimento de "cerca de 25 milhões de euros".

/ MJC