“Notámos um aumento significativo no nosso negócio para o Norte de Portugal, para o Douro, e também Lisboa, que é muito popular e muito ‘chic’ neste momento”.






“É muito melhor para famílias. Não é tão quente como o Algarve, as crianças conseguem dormir confortáveis à noite, as praias são maravilhosas e ótimas para o surf, há cultura, a cidade é linda! Cidades como Óbidos não se encontram em mais lado nenhum!”









Portugal nas bocas do mundo

“Não é à toa que Portugal está na moda. É porque os portugueses têm conseguido distinguir-se, fazendo diferente dos outros, inovando, mas respeitando a essência do que é português. E fizeram-no sem imitar os outros, com bom gosto, e com criatividade”.











“Os nossos principais hóspedes estrangeiros são os americanos, e nós nem sequer começámos a trabalhar com operadores dos Estados Unidos. Mas achamos que há uma explicação para isso: o New York Times mencionou-nos num artigo sobre enoturismo no Alentejo e a National Geographic também publicou um artigo sobre o enoturismo a região. Então nós, o nosso jovem projeto de enoturismo, ganhámos muito com isso”.



Novas ofertas, a hospitalidade de sempre



“Ali as pessoas encontram a genuinidade, a simplicidade dos locais, os sabores regionais, a história… o luxo hoje é isso”.






"Portugal é visto cada vez mais como o país que melhor recebe, e onde toda a gente se sente em casa. O que nos distingue, o que temos de diferente, são as pessoas. E isso não vai mudar. No essencial, temos tudo o que é preciso para que esta onda de interesse por Portugal se mantenha por muito tempo, desde que continuemos a trabalhar e a adaptar a nossa oferta à realidade da procura, que vai sempre mudando”.

Um cartão-de-visita da gastronomia portuguesa em Londres





Mais turistas mas ainda mais dinheiro