espera “acordo de princípio” sobre controlo de fronteiras