Um "profundo pedido de desculpa". É assim intitulada a nota que o líder da Uber, Travis Kalanick, enviou aos seus trabalhadores, na terça-feira à noite, depois de a Bloomberg ter publicado um vídeo do CEO a discutir com um motorista.

Agora tenho certeza que vocês viram o vídeo onde eu tratava um motorista Uber desrespeitosamente. Dizer que estou envergonhado é uma subavaliação extrema. O meu trabalho como líder é liderar ... e isso começa com um comportamento que nos deve deixar a todos orgulhosos. Não foi isso que eu fiz, e não tem explicação".

Numa altura em que muito se tem falado sobre as condições precárias de trabalho na Uber, no vídeo gravado pelo motorista, Fawzi Kamel, o líder da Uber está na parte de trás do carro, entre duas mulheres, a deslocar-se na noite do Super Bowl. Está Travis Kalanick a dizer que "todos os anos são difíceis" e que se fossem fáceis queria dizer que não estava a batalhar "o suficiente".

Declarações que fazem o motorista acusar o presidente da Uber, quando este está a preparar-se para sair, de ter descido outra vez as tarifas, dando o seu próprio exemplo: desde 2011 que trabalha para a Uber e as tarifas caíram de 20 dólares para 2,75 por milha.

O CEO da Uber, já a ficar exaltado, justificou-se com o aumento da concorrência, ao que o motorista contrapôs que assim a empresa ia ficar falida. Aí Kalanick perdeu mesmo a paciência.

"Algumas pessoas não gostam de assumir a responsabilidade por si mesmas Culpam tudo da sua vida nas outras pessoas. Boa sorte!", disse, antes de abandonar o carro. E, depois da discussão, o motorista avaliou o passageiro - o seu patrão - com apenas uma estrela. O patrão da Uber fez mea culpa agora que a história se tornou pública.

É claro que este vídeo é um reflexo de mim - e as críticas que recebemos são um lembrete austero de que eu devo fundamentalmente mudar como líder e crescer. Esta é a primeira vez que eu tenho vontade de admitir quepreciso de ajuda para liderar e pretendo obtê-la".

O CEO termina com um "pedido profundo de desculpa" ao motorista em causa, bem como a todos os funcionários.

  
/ VC