Cada visitante da Web Summit deverá, em média, gastar 920 euros nos quatro dias da cimeira tecnológica, o que multiplicando pelos mais de 70 mil visitantes dá um impacto estimado superior a 64 milhões de euros no turismo.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) calcula que o número de hóspedes possa aumentar perto de 9,8% e que as dormidas cresçam 9% face a novembro do ano passado.

Há também um impacto significativo no alojamento local, principalmente na zona de Lisboa. Segundo dados preliminares da plataforma Airbnb, os anfitriões lisboetas deverão receber mais de 38 mil hóspedes de 116 países e de 4108 cidades diferentes. Os quatro dias do evento deverão render, no total, 3,6 milhões.