A conquista do título nacional na época passada tirou um peso das costas dos jogadores do Sporting. O jejum de 19 anos sem vencer foi encerrado. Isso, entretanto, não faz com o que a revalidação do título seja encarada hoje como obrigação. Pelo menos, é assim que pensa Coates.

«Obrigação? Não, não. Acho que não temos, e nem colocamos esta pressão. Sei que o aconteceu no ano passado aos sportinguistas foi muito importante, vai ficar para sempre na história do Sporting. Mas este ano é diferente. Completamente diferente. A nossa missão e o nosso foco sempre são os mesmos, seguir jogo a jogo e tentar sempre estar focados nisso. Não é pensar em colocar mais pressão, de que temos que revalidar o título, de que temos que fazer qualquer coisa», explicou o capitão dos leões, em entrevista à CNN Portugal.

«Também acho que no futebol os resultados é que mandam sempre. Obviamente, hoje estamos a viver um ambiente muito agradável, muito bom para todos. Mas sabemos que temos que continuar por este caminho de tentar ganhar os jogos e dar tudo por esta camisola, por este clube, que tem uma história muito grande. Nós queremos também fazer parte desta história, assim como fizemos no ano passado. É com esta mentalidade que trabalhamos», completou.

Vários são os responsáveis pelo bom momento do Sporting nos últimos meses. Para Coates, há um personagem que acaba por ser mais importantes do que todos os outros: Ruben Amorim.

«O Ruben é o principal ‘culpado’ de tudo isso. Ele é a cabeça do grupo, o treinador, o mister. Nós temos, primeiro, de acreditar no que ele fala e depois fazer. Ele tem muita responsabilidade no que aconteceu no ano passado. E neste ano também», finalizou.

Bruno Andrade