Manuela Micael

«Quando for grande, quero ser jornalista!»

Estava uma manhã escura de Inverno. Tínhamos uma professora nova, que ia substituir a professora Carolina. A excitação era grande na sala de aula naquela manhã. No meio do alvoroço, entra uma jovem professora, bonita e vestida de uma forma extravagante para os hábitos da aldeia.

Calámo-nos todos e, depois de se apresentar, a professora Sandra começou a perguntar, um a um o que queríamos ser quando fossemos grandes. Nunca ninguém me tinha perguntado isso... por incrível que pareça, em sete anos de vida, nunca ninguém me tinha feito tal pergunta.

O Rogério queria ser engenheiro, a Lídia professora, a Adelaide cabeleireira... chegou a minha vez e, com pompa e circunstância, respondi: «Quero ser jornalista, como o Henrique Garcia e a Dina Aguiar». Na aldeia, não havia quiosques e, naquele tempo, as referências de Jornalismo que me chegavam vinham pelo transístor do meu avô e pela televisão. Eram aquelas as minhas referências.

Não me lembro de ter querido ser outra coisa na vida. Apenas mudou o que eu achava que podia fazer com o jornalismo: aos sete anos, não sabia muito bem porque queria ser jornalista; poucos anos mais tarde, achei que podia mudar o mundo; hoje, perdi muitas das ilusões, se não quase todas. Sei que não posso mudar o mundo e nem sempre posso mudar o que me rodeia. Mas continuo a não querer ser outra coisa na vida.

Costumo dizer que casei com o Jornalismo. Nem sempre é um marido bom, é certo. O casamento tem muitos dias pouco felizes, mas os dias felizes são de uma alegria tão intensa que compensam tudo. Amo o que faço e amo muito.

Hoje, trabalho na mesma casa que o Henrique. Cada vez que o vejo, vem-me à memória aquele dia de escola e a professora Sandra. Sinto um friozinho na barriga cada vez que me cruzo com ele nos corredores da TVI. O Henrique faz-me lembrar o profundo respeito que tenho pelo jornalismo e por quem vê e lê o que faço.

Agrada-me ainda pensar que todos os dias sinto uma saudável insatisfação com a profissão. Continuo, como há 30 anos, a pensar: «Quando for grande, quero ser jornalista!».

Breve CV:

Jornalista TVI e TVI24 e tvi24.pt. Bacharel em Comunicação pela Escola Superior de Educação de Coimbra, licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação do Instituto Politécnico de Lisboa e Pós-graduada em Jornalismo pela mesma instituição. Formada ainda em Jornalismo pelo Cenjor - Centro de Formação de Jornalistas.

Passou por vários órgãos de Comunicação Social. A destacar: começou na «Rádio Voz de Vagos», passou pela revista «Maria» e colaborou com as revistas «Just Leader», «Ed.» e o jornal «OJE». Desde 1999, que está ligada à TVI.


ARTIGOS DE Manuela Micael
Tecnologia 13 jun, 12:05 Laurence Pilgeram pagou para lhe preservarem o corpo até a medicina evoluir e lhe devolver a vida. Filho alega que cremaram o corpo do pai e só lhe guardaram a cabeça
Internacional 6 jun, 12:32 As causas da morte da jovem holandesa que não aguentou o sofrimento provocado por abusos sexuais e violação são dúbias. Surgem agora notícias de que o pedido para ser eutanasiada lhe foi recusado e que ela terá simplesmente desistido de viver e morreu porque se recusou a comer
Internacional 6 jun, 10:18 William Husel, de 43 anos, alega inocência dos 25 crimes e assegura que nunca teve intenção de matar ninguém
ARTIGOS (818)

VÍDEOS DE Manuela Micael
EM DIRETO AGORA