O ex-trabalhador da Esegur, Líbano Ferreira, terminou na semana passada a greve de fome que manteve durante mais de duas semanas à porta da sede da empresa de segurança privada, tendo recebido uma oferta de trabalho de outra empresa.

«Já não estava ali a fazer nada», disse em declarações à Lusa, onde frisou que o objectivo era alertar para as alegadas práticas erradas da empresa.

Recorde-se que Líbano Ferreira viveu, durante 16 dias, num carro em frente ao portão da Esegur, no Prior Velho, Loures, onde trabalhou durante seis anos. Tinha sido despedido há cerca de um ano.