Um jantar de Natal entre profissionais do Hospital Regional Universitário de Málaga originou um surto com pelos menos 68 casos de covid-19. Isso mesmo está a causar várias dificuldades na organização dos trabalhos hospitalares, o que levou a administração a alterar turnos e a adotar várias medidas para impedir o aumento dos contágios.

De acordo com o jornal El Mundo, a Direção-Geral da Saúde confirmou que o surto já conta com 68 casos, todos surgidos na sequência do ajuntamento que mobilizou 174 pessoas.

A maioria dos profissionais de saúde infetados trabalha na unidade de cuidados intensivos, e a dimensão do surto obrigou mesmo à transferência de vários médicos e enfermeiros de outras unidades de saúde, ao passo que os contagiados terão de fazer uma quarentena.

O convívio que originou este surto ocorreu há cerca de uma semana num restaurante de Málaga, mas ainda não se sabe como o vírus chegou à reunião. Certo é que, a 1 de dezembro, todos os profissionais presentes no jantar realizaram um teste à covid-19, dando todos negativo.

A identificação deste surto surge em simultâneo com um aumento dos casos na região da Andaluzia, onde se registaram mais de 1.600 casos nas últimas horas, sendo Málaga a zona que regista mais novos contágios: 442.

O sindicato que representa os profissionais de saúde de Málaga pede que não se "demonize" a situação, afirmando que o contágio pode acontecer de muitas formas.

Os representantes dos trabalhadores recordam que médicos e enfermeiros "têm sido heróis durante a pandemia, e vão continuar a sê-lo".

António Guimarães