A época não está a correr bem ao Real Madrid e alguns jogadores têm estado envolvidos em polémica. Um deles é Sergio Ramos, capitão do clube merengue, de quem se tem falado muito por causa do cartão amarelo que o afastou da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões frente ao Ajax, de uma discussão com o presidente do clube, e, mais recentemente, do incidente com Marcelo num treino.

Esta segunda-feira, Sergio Ramos respondeu às polémicas nas redes sociais em formato de autoentrevista, em que fez as perguntas e deu as respostas.

«Nós jogadores gostamos de falar em campo, mas esta temporada não está a ser assim. O desenrolar dos acontecimentos recentes tem sido desastroso e não me escondo, não nos escondemos. Nós somos os responsáveis máximos e eu, como capitão, sou mais do que todos. Por isso pensei que esta é a forma mais honesta de responder às perguntas que andam à nossa volta, enfrentando-a diretamente», escreveu o jogador espanhol, abordando depois as várias questões.

  

«O amarelo em Amesterdão foi um erro? Foi, totalmente, e assumo a 200 %», abordando depois a questão do documentário que foi gravado durante o jogo em que o Real Madrid foi eliminado pelo Ajax da Liga dos Campeões.

«Por que gravaste o documentário? Há certos compromissos assumidos e nunca me passou pela cabeça, nem de longe, que o jogo poderia ter corrido da forma como correu. A gravação em si foi reduzida à medida que o jogo se ia aproximando do fim».

  

«Discutiste com o presidente no balneário? Questões de balneário são discutidas e resolvidas no balneário. Não há problema algum e todos têm o mesmo interesse: o Real Madrid».

«Tiveste uma conversa e fizeste críticas aos colegas de equipa? No balneário falamos sempre e motivamo-nos de forma construtiva». 

  

«Tiveste um desentendimento com o Marcelo? Temos trocas de palavras em todos os treinos. Faz parte do trabalho. Mas é apenas uma situação como tantas outras que acontecem no dia a dia. O Marcelo é como um irmão para mim».

«Por que viajaste para Valladolid? [Não podia jogar este fim-de-semana por castigo] Porque queria estar perto e apoiar meus companheiros».

  

«O que se passa com o treinador? [Indefinição sobre a continuidade ou não de Solari] É uma decisão que não é nossa e em que nunca interferimos. Temos enorme respeito pela posição e apoiamos sempre o treinador do Real Madrid».

  

«Essas reflexões são, sem dúvida, o resultado de uma temporada profundamente dececionante, mas se o sucesso não nos faz parar, não vamos deixar que a derrota o faça. É nossa obrigação continuar, trabalhar e evoluir».

  

«Sempre tive presente que alguns de nós têm a sorte de jogar pelo Real Madrid, alguns de nós têm a sorte de fazer parte de sua história, mas Real Madrid foi, é, e sempre será, Real Madrid. Nenhum nome faz a lenda do Real Madrid, mas todos nós escrevemos essa lenda juntos.

  

«Juntos, temos que trabalhar pelo futuro e restaurar a nossa esperança», diz ainda o texto de Sergio Ramos, que termina com a frase: «Compromiso madridista. #HalaMadrid».