A justiça espanhola está a investigar uma sociedade que estará ligada ao socialista António Vitorino.

De acordo com o diário espanhol El Mundo, a sociedade ter-se-á apropriado de 35 milhões de euros da empresa estatal de petróleo da Venezuela.

António Vitorino nega qualquer envolvimento no alegado esquema de corrupção do antigo embaixador espanhol na Venezuela.

A empresa do antigo ministro socialista é citada na acusação do ministério público espanhol por ter recebido pagamentos sem "lógica comercial".

A justiça espanhola fala de um esquema de corrupção e branqueamento de capitais, no tempo em que José Luis Zapatero era o chefe do governo espanhol.

Segundo o El Mundo, o filho do antigo embaixador e os sócios, de nacionalidade venezuelana, apropriaram-se de mais de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana e depois introduziram o dinheiro em Espanha.

A justiça espanhola está convencida de que a sociedade portuguesa "Emab Consultores Lda", propriedade de António Vitorino e de Beatriz de Carneiro, está envolvida neste esquema