A Estónia tornou-se o primeiro país do mundo a organizar eleições legislativas pela Internet, depois dos eleitores terem sido autorizados a expedir o seu boletim por via electrónica antes do escrutínio de domingo, informa a agência Lusa.

Cerca de 940 mil eleitores estónios puderam enviar o seu boletim de voto electrónico até quarta-feira. Os que não o fizeram vão votar no domingo de forma tradicional.

Para votar on-line, os eleitores serviram-se de um bilhete de identidade electrónico que praticamente todos os cidadãos da Estónia possuem, sendo que a identificação foi feita por um leitor electrónico, disponível por seis euros.

Apesar da vanguarda, a organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que acompanha as eleições europeias, mostrou alguma inquietação sobre os métodos de controlo do voto electrónico: «Devemos determinar se as medidas de transparência são suficientes para garantir a imparcialidade. Colocam-se também questões sobre a segurança do voto electrónico. Mas não queremos entrar no sistema, porque para isso era necessário possuir competências técnicas muito especiais».

Por outro lado, Ivar Tallo, director de uma organização não governamental estónia encarregada de promover a informatização e o e-government, os estónios não têm motivos para desconfiar da votação on-line: «Os estónios confiam nas suas transacções financeiras pela Internet, enviam as suas declarações de imposto pela Internet, fazem transferências de dinheiro via bancos electrónicos. Porque desconfiariam eles da votação na Internet».

Segundo a comissão eleitoral, 19 por cento dos eleitores estónios já fizeram a sua escolha numa votação preliminar que decorreu até quarta-feira à noite. Entre elas, 30 mil pessoas votaram pela Internet.