Trabalhadores da construção civil viram dois indivíduos partir o vidro do carro hoje encontrado em Ayamonte, Espanha, com explosivos da ETA e retirar uma mochila do interior, pelo que alertaram a polícia, contou uma testemunha no local.

A polícia espanhola descobriu hoje em Ayamonte, sul de Espanha, um veículo abandonado com matrícula portuguesa verdadeira, com cerca de 100 quilos de explosivos no interior.

Os trabalhadores da construção civil, que efectuavam trabalhos numa estação de serviço próxima, verificaram que cerca das 06:00 um veículo da marca Ford Focus estava parado na berma da estrada que levava ao posto de abastecimento, contou Domingo Custódio, funcionário espanhol da empresa de transportes de materiais Telles.

Os trabalhadores contaram que cerca das 11:00 viram aproximar-se do Ford Focus dois homens em cima de uma mota, vestidos de negro, com capacetes que nunca retiraram e que partiram um vidro do automóvel.

Segundo as mesmas testemunhas, a dupla vestida de negro retirou do veículo um objecto semelhante a uma mochila e saiu de imediato do local, mas não se sabe se em direcção a Portugal.

No momento em que os dois indivíduos de negro desapareceram, os trabalhadores das obras alertaram a Guardia Civil espanhola.

A polícia espanhola cercou o perímetro em volta do posto de gasolina ainda em construção até cerca das 16:00, altura em que foi reposta a circulação, a viatura levada do local e o cordão desmontado.

Aquela força policial espanhola adiantou aos trabalhadores da construção civil que o que estava no interior do carro eram explosivos alegadamente da ETA, grupo separatista basco.

O carro foi encontrado junto a uma estação de serviço ainda em construção localizada na auto-estrada A49, que liga Portugal a Espanha, junto à fronteira, numa zona de serra afastada do núcleo populacional de Ayamonte.

Esta descoberta ocorre duas semanas depois de a ETA anunciar o fim do cessar-fogo declarado em Março de 2006, que já tinha sido quebrado a 30 de Dezembro de 2006 com um atentado no aeroporto de Madrid, que causou dois mortos.