O director-geral da Guardia Civil espanhola adiantou hoje, em conferência de imprensa, que os explosivos encontrados na viatura com matrícula portuguesa abandonada, na semana passada, em Ayamonte, foram roubados em França, há cerca de três meses, antes do final das tréguas.

Mesquida Ferrando, director-geral da Guardia Civil, que hoje se reuniu em Lisboa com os responsáveis da PJ, PSP e Gabinete Coordenador de Segurança, disse que o objectivo principal é deter os homens que seguiam na carrinha. A ETA pode já ter criado «estruturas logísticas e operacionais» em Portugal, admitiu. O responsável adiantou não ter dúvidas de que a carrinha está relacionada com os etarras e revelou que no seu interior foi encontrado um computador e roupa.

O responsável manifestou «o firme compromisso» de intensificar e incrementar a colaboração com as autoridades portuguesas no âmbito da luta contra a ETA e salientou a necessidade de existência de normativas europeias para o controlo de explosivos. Já Alípio Ribeiro, director nacional da PJ, afirmou que «Não é caso para pânico, mas estamos atentos».

.

Segundo Mesquida Ferrando, a reunião serviu para analisar os mecanismos de comunicação entre as autoridades portuguesas e espanholas.O director-geral agradeceu «a rapidez» com que terminaram as primeiras investigações e à forma como as autoridades portuguesas forneceram elementos sobre a viatura que transportava os explosivos.

Apesar dos indícios até agora recolhidos apontarem para a possibilidade de a ETA ter estruturas em território português, Mesquida Ferrando afirmou que «é cedo para tirar conclusões». Contudo, as maletas de roupa apreendidas na viatura apontam que os suspeitos tenham permanecido vários dias em Portugal. O computador encontrado tem também dados que estão agora a ser analisados.

A duas autoridades seguem várias linhas de investigação, no entanto, até ao momento não foi efectuado nenhuma detenção. O responsável espanhol esclareceu ainda que já tinha sido detectadas ligações da ETA a Portugal, mas um caso assim nunca tinha acontecido.