Francisco Pires Marques, gestor de fundos do Banif, adiantou que «nos próximos tempos vão centrar-se muito na área comercial, também devido à situação actual da área dos escritórios, que está em recuperação». Quanto à estratégia seguida, estão equitativamente distribuídos nos vários sectores, com forte presença no sector logístico.

O especialista adiantou ainda que, segundo a política de investimentos, buscam outras localizações que não sejam as prime-locations como a grande Lisboa e o Porto. «Desde o início de actividade dos fundos temos andado a olhar para outras cidades chamadas de segunda linha mas que consideram igualmente importantes em termos de retorno de investimento como é o caso das capitais de distrito, do litoral», referiu.

Francisco Marques acrescentou ainda que «a área comercial é a que tem tido maior retorno. O segmento alto da área habitacional continua a oferecer boas rentabilidades porque é um produto colocável. O que é caro continua-se a vender».

Idêntica opinião têm os especialistas do BPI, que adiantam que nos últimos tempos, os sectores mais beneficiados têm sido os centros comerciais e os retail parks, enquanto que as maiores desvalorizações têm-se sentido no sector industrial e nos escritórios.

Crescimento real só na segunda metade de 2006

Para os analistas, o sector imobiliário já está em fase de crescimento, apesar de ainda não ser significativo, mas há sinais de várias mexidas, sintoma de que pode crescer nos próximos tempos. Relativamente ao crescimento real, esperam que se registe só no segundo semestre de 2006.

Pelo que toca à parte comercial, esta continua no topo do interesse para os investidores, uma vez que tem valorizações altíssimas, com bastantes pontos acima daquilo que é considerado ser a média, disseram fontes do BPI Fundos.

A par da economia, se a área industrial e de serviços não aumentarem o nível de actividade, a parte de logística e de escritórios também não poderá aumentar, uma vez que há uma relação directa.

O Banif, espera crescer, nos próximos tempos, na área comercial dos retails. «Consideramos que continua a haver boas oportunidades de investimento na área da logística, nomeadamente com o novo aeroporto, não para já, mas a curto/médio prazo vai haver, por exemplo, uma relocalização de empresas. E vamos esperar pela recuperação económica para ver se o segmento dos escritórios reanima».

Continua a ser uma boa altura para investir no sector imobiliário, uma vez que se atingiu elevados valores de mercado, por isso é uma boa altura para que o investimento se efectue, dizem as fontes. «Também porque o sector continua, segundo estatísticas internacionais, em termos médios, a dar valorizações bastante elevadas, em torno dos 9 a 10%», afirma o BPI . Já o gestor de fundos do Banif considerou que continuam a haver boas oportunidades de investimento neste sector, mas que agora as margens são mais pequenas nesta fase. E alerta, dizendo que «há que ser mais criterioso nas avaliações de projectos».
Redação / BP