Para Trichet, os compromissos assumidos pelos países que aderiram ao euro em termos de redução do défice orçamental são para cumprir e isso é «essencial».

O presidente falava à margem da reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, no Luxemburgo, onde os responsáveis dos Estados-membros vão tentar delinear uma estratégia para responder à recente apreciação da moeda única.

Recorde-se que o PEC fixa metas de redução do défice orçamental e que, segundo o documento, os Estados devem procurar atingir um défice inferior a 3% do respectivo Produto Interno Bruto (PIB). De resto, devem ainda procurar reduzir, em cada ano, o peso do défice no PIB em cinco décimas.

Portugal é um dos países em incumprimento, já que tem registado défices acima de 3% do PIB, ainda que tenha vindo a reduzir significativamente o seu valor. Para este ano o Governo assumiu recentemente uma meta de 3,3%, revendo assim em baixa o objectivo inicial, depois de já em 2006 ter conseguido reduzir o défice mais do que o inicialmente proposto.
Redação