A Euribor a três meses quebrou finalmente a barreira dos 2%, depois de 85 sessões de queda, voltando a níveis que já não eram vistos desde 2004.

Com esta nova queda, a taxa acaba por se situar abaixo da taxa de referência do Banco Central Europeu (BCE), que está agora nos 2%.

A taxa a seis meses, a mais usada em Portugal como indexante dos contratos de crédito à habitação, também voltou a recuar, para os 2,069% e a taxa a um ano recuou para 2,177%.

As taxas comerciais e interbancárias estão a reflectir os sucessivos cortes decididos pelo BCE na sua taxa directora, que recuou 225 pontos base desde Outubro, dos 4,25 para os 2%. Mas mais do que isso, a evolução das Euribor reflectem a expectativa de mais cortes.

Na última reunião, na passada quinta-feira, a instituição monetária manteve as taxas inalteradas, mas o presidente, Jean-Claude Trichet, deu sinais, no final da reunião, de que o preço do dinheiro deverá voltar a baixar no início de Março, mais 50 pontos base, para os 1,5%.
Paula Martins