Os primeiros lugares da tabela são ocupados pelos países asiáticos. Em primeiro lugar está a índia, seguida da china e da Malásia. As filipinas, Singapura e a Tailândia ocupam os seguintes postos, enquanto que a Republica checa, que ocupa a sétima posição, é o primeiro país não asiático.

Os EUA mostram-se muito mais competitivos neste aspecto do que os países da União Europeia, ao situar-se no décimo primeiro posto. No entanto, entre os países ibero-americanos e do Oriente Próximo, alguns novos membros da UE encontram-se bem situados como é o caso da Eslováquia (16º), da Polónia (18º) e a Hungria (19º), à parte da República Checa. O Reino Unido está no 28º lugar.

O estudo classifica como «surpreendente», à priori, a presença de países como a França, o Reino Unido e os EUA em boas posições, dentro desta classificação. «Esta situação deve-se ao facto das empresas não procurarem apenas poupanças financeiras na hora de planificar as suas estratégias de deslocalização, mas também, cada vez mais, procuram um valor acrescentado», explica.
Redação / MD