De acordo com os dados financeiros fornecidos por Óscar Sousa Marques, o lucro líquido da empresa aumentou cerca de 60%, comparativamente a 2003, enquanto que a margem de EBITDA (resultados antes dos juros, impostos, amortizações/depreciações) cresceu 46%.

Escusando-se a detalhar os dados financeiros da empresa antes da Assembleia-Geral, Óscar Sousa Marques revelou, contudo, que as vendas da Directel, que actualmente conta com mais de 2.100 clientes, aumentaram cerca de 10 por cento e que o crescimento dos lucros líquidos se deve «particularmente» ao aumento em cerca de 60 por cento na publicidade feita pelos clientes nas Páginas Amarelas on-line, um dos serviços prestados pela empresa.

Para o futuro, o responsável da Directel sustenta que a estratégia passa «pela consolidação do mercado e dos produtos oferecidos» muito embora a evolução tecnológica e o crescimento económico acelerado de Macau «permita equacionar mais serviços para os clientes».

«Estamos sempre a analisar eventuais novos projectos para fornecer melhores serviços aos nossos clientes», disse sem especificar se ao longo de 2005 a Directel vai avançar noutros segmentos de serviços on-line e em papel para os clientes de Macau.

Com 25 funcionários no quadro de pessoal, a Directel Macau, com uma presença de 14 anos no território, é responsável pela publicação da Lista de Telefones Residenciais, Páginas Amarelas, lista InfoMedia - lista de números de fax, telex e endereços de Internet e e- mail - e dispõe de uma versão on-line das Páginas Amarelas nas línguas portuguesa, inglesa e chinesa.

No quadro das publicações e edições electrónicas, a Directel é ainda responsável pelo guia/mapa turístico de Macau tanto em papel como na versão electrónica e por um serviço de valor acrescentado de voz nas Páginas Amarelas.

Além do grupo Portugal Telecom, que detém 80 por cento da Directel, é ainda accionista da companhia a C& O, uma empresa com sede em Macau.
Redação / Lusa/AM