O Banco Central Europeu (BCE) deverá manter, na reunião desta quinta-feira, a taxa de juro de referência para a Zona Euro em 1%, o valor mais baixo de sempre.

Para a manutenção do preço do dinheiro contribuem os sinais de que a economia europeia, assim como a asiática e a norte-americana, estão finalmente a começar a estabilizar. Os indicadores de actividade económica e confiança revelam melhorias e criam a expectativa de que o pior já tenha passado.

Para além disso, estão para já afastadas as pressões inflacionistas, com a taxa homóloga de inflação europeia em terreno negativo e a registar valores mínimos.

Os analistas não prevêem, por isso, alterações da taxa de juro este ano e, provavelmente, até meados de 2010.

Além de manter a taxa de juro em níveis mínimo, o BCE tem actuado a través de injecções de liquidez recorde no sector financeiro, numa tentativa de facilitar o acesso ao crédito por parte das empresas e das famílias.

Finalmente, no último inquérito, os bancos da Zona Euro revelaram que pretendem afrouxar um pouco as condições de concessão de crédito, tornando-se menos restritivos e exigentes. A verificar-se esta tendência, as empresas terão acesso mais fácil a financiamento, uma condição essencial para que a economia recupere.
Paula Martins