O coordenador da Comissão Sindical da Autoeuropa, Paulo Faleiro, recusou esta sexta-feira o alargamento da semana de trabalho para seis dias sem pagamento de trabalho extraordinário e deixou fortes críticas à empresa de querer retirar direitos adquiridos pelos trabalhadores.

«Toda a gente na fábrica estava à espera desta proposta, porque é um objectivo traçado pela administração: fazer com que o trabalho extraordinário seja à borla», disse o mesmo responsável que acrescentou que os trabalhadores «já baixaram o pagamento do trabalho aos sábados de 200 para 100%».

«O objectivo é não nos pagarem nada quando trabalharmos ao sábado, para depois ficarmos em casa quando não houver produção», atirou.

Recorde-se que estas declarações surgem na sequência de uma carta do presidente do grupo Volkswagen dirigida à Comissão de Trabalhadores, a sensibilizar os funcionários da Autoeuropa para a necessidade de alargar a semana de trabalho para seis dias.
Redação / CPS