João Pedro Sousa, treinador do Famalicão, na sala de imprensa, após frente ao V. Guimarães:

«É um resultado pesadíssimo para nós. Tudo correu mal e por culpa própria. No primeiro erro que cometemos sofremos um golo. No segundo, sofremos outro e entramos num desnorte tático e emocional. De cada vez que nos tentávamos organizar e percebíamos onde tínhamos de melhorar, cometíamos novos erros.

O adversário, com grande qualidade, ia aproveitando os erros com golos. Na segunda parte percebia-se que queríamos era que o jogo acabasse. Foi tudo muito difícil de controlar, perante um adversário muito forte e acabou num resultado que nunca imaginávamos que fosse acontecer.

[mudanças no onze] Sinceramente não vou por aí. Colocámos no onze muitos jogadores que são titulares. Tivemos alguns jogadores que jogaram pela primeira vez, mas sinceramente não justifica tudo. Estou muito orgulhoso destes jogadores e eles vão dar a volta a este difícil momento.

[de que forma vão encarar o jogo da Taça?] Nós não mudámos em nada. Uma coisa que quero deixar bem claro: a nossa proposta de jogo é inegociável. Aconteça o que acontecer, jogámos para ganhar. Hoje perdemos 7-0, mas com 5-0 os meus jogadores jogavam como treinam, para marcar golos. É muito fácil para nós estar a ganhar e fechar-nos lá atrás e sair em bolas longas. Não estou a criticar quem o faz, mas não foi isso que fizemos. Pagámos um preço caro e na próxima terça-feira vamos fazer exatamente a mesma coisa. Vamos tentar ganhar o jogo e passar para a final.

[apoio dos adeptos] Seria uma injustiça muito grande que assim não fosse porque estes jogadores têm dado muito ao Famalicão. Estamos a viver uma página muito bonita, das mais bonitas da história do clube, e arriscámo-nos na próxima terça-feira, se passarmos à final, assinar a página mais brilhante deste clube. Por isso, não temos dúvidas de que os adeptos estão connosco».

Nuno Dantas