Alex Telles recordou como o plantel do FC Porto viveu o enfarte de miocárdio de Iker Casillas, dizendo que foi um momento «pesado».

«O que aconteceu com o Casillas foi um baque para todos nós. Aconteceu depois de um jogo em que empatámos e numa semana que já estava conturbada. Foi como uma bomba para nós. Mas o grupo uniu-se, prestámos solidariedade junto dele e da família, o clube foi impecável e os adeptos foram excecionais, fazendo-lhe uma homenagem. Tudo isso demonstra o caráter do clube e o sentimento de família que existe», disse o jogador brasileiro em entrevista à Rádio Gaúcha Serra.

«Foi chocante para o mundo inteiro, e para nós, que estávamos ali com ele, foi um momento pesado, mas de solidariedade. Foi marcante para todos nós», frisou o lateral portista.

Na entrevista, Alex Telles fez ainda o balanço da temporada e diz que foi positivo, com um senão: «Só seria perfeito se tivesse vindo o título de campeão nacional, que foi o que nos faltou este ano».

«Fizemos uma temporada muito acima da média, em todas as competições chegámos até ao fim. No campeonato disputámos até à ultima jornada, na Taça de Portugal e Taça da Liga fomos à final, Liga dos Campeões fomos aos quartos de final e conquistámos a Supertaça. Só seria perfeita se tivéssemos fechado com os títulos», repetiu.

«A nível pessoal, foi uma época muito positiva porque cheguei à Seleção, que era o meu sonho», disse ainda Telles, apontando as estatísticas.

«Fiz 53 jogos e praticamente sempre os 90 minutos. É algo que me deixa orgulhoso porque sabemos como é difícil um atleta hoje em dia jogar os 90 minutos e com o rendimento sempre em alto», afirmou o lateral-

«Portugal é um país em que me sinto muito bem e o FC Porto é um clube fantástico, magnífico, e tive os meus melhores números em termos de rendimento como profissional», destacou Telles.

«A cada ano que passa tenho tido números expressivos e espero que a próxima traga números mais altos», apontou.

O jogador recordou o golo frente à Roma, na Liga dos Campeões. «Foi um dos jogos mais importantes da minha carreira. Tínhamos perdido 2-1 em Itália e precisávamos de ganhar 1-0, mas a partir do momento em que eles empataram, tínhamos de marcar três. O penálti no prolongamento foi especial e é uma história que vou contar aos meus filhos. Foi um momento especial, não só para mim, mas para toda a cidade».

Sobre as notícias que o apontam a vários clubes europeus nesta janela de mercado, Alex Telles lembra que tem contrato com os Dragões e frisa: «Procuro nem ver nada. Estou tranquilo a aproveitar as minhas férias. Eu sou jogador do FC Porto, tenho contrato com o clube».