Fábio Silva já bateu vários recordes desde que foi promovido à equipa principal do FC Porto. Ora o avançado de 17 anos foi um dos temas da conferência de imprensa dos azuis e brancos antes da partida para a Madeira, local onde esta quarta-feira vão defrontar o Marítimo.

Conceição sublinhou que não distingue o jogador dos restantes e que não o coloca «num pedestal».

«A minha forma de treinar e liderar é sendo igual para todos. Independentemente da idade, o que importa é a competência. Naturalmente, temos de ter atenção a um ou a outro pormenor e isso vamos gerindo. Há todo este mediatismo, mas o futebol resume-se à minha conferência e ao jogo com o Marítimo. O jogo contra o Famalicão perde importância em função do resultado do jogo ante o Marítimo. Temos de ter atenção a algumas coisas, naturalmente, trabalhando essa evolução, essa maturação normal que tem de ter um jogador de 17 anos que vê o seu nome nas primeiras páginas quase diariamente. Na estrutura do FC Porto, estamos preparados. Estamos a falar que tem tudo também para se afirmar no FC Porto num futuro próximo. Mas, nunca diferenciando, nunca metendo o menino num pedestal, o nosso menino... Aqui não há meninos, há jogador, há homens e profissionais, que tem de lutar todos os dias pelo seu lugar», frisou.

Fábio Silva tem uma cláusula de rescisão de aproximadamente 25 milhões de euros. Confrontado com esse valor, o treinador dos dragões lembrou de que não é o responsável por realizar os contratos dos futebolistas.

«Estou a falar do plano emocional, é uma palavra que está na moda, e no que me compete para o melhorar como jogador. Não sou dirigente, não faço parte da administração nem faço contratos. Passa-me ao lado», referiu.

Vítor Maia / Estádio do Dragão, Porto