Na antevisão do jogo com o Olympiakos, Sérgio Conceição foi questionado sobre a diferença entre a solidez defensiva do FC Porto na Liga dos Campeões e na Liga, em que já leva 13 golos sofridos.

«Nos jogos do campeonato estamos muito mais tempo no meio campo ofensivo. É verdade que chegam lá [à baliza portista] menos vezes, mas chegam em situações diferentes das que encontramos na Liga dos Campeões. Esse não é um problema da linha defensiva, mas de toda a equipa e da organização que temos de ter quando temos a bola», apontou o treinador do FC Porto.

«Há um momento só em que podemos vir a caminhar, é quando fazemos o golo. Nos outros, com o mesmo andamento com que se vai para a frente, é o que se quer para trás, reagir à perda... e essas coisas que temos identificadas. Agora é uma questão de trabalhar e de os jogadores fazerem o que é pedido porque nós fomos sempre uma melhores defesas em Portugal», frisou Sérgio Conceição.

O técnico já tinha abordado a questão defensiva a propósito do jogo com o Olympiakos no Dragão, que os portistas venceram por 2-0, mas em que Sérgio Conceição reconhece falhas na transição defensiva na segunda parte.

«Não nos podemos expor, ainda por cima quando a equipa está confortável no resultado. É uma das coisas que a equipa tem que melhorar e perceber que tem de atacar estando bem posicionada para, na perda da bola, reagir a essa perda, ou, se não for eficaz no momento, não permitir ao adversário criar perigo.»

Sara Marques