Na sala de imprensa do Sánchez-Pizjuán, Sérgio Conceição deixou elogios à exibição do FC Porto, embora tenha lembrado a diferença de soluções em comparação com o Chelsea:

«A equipa esteve acima da média em muitos momentos do jogo. Dignificou o que somos como clube. Em dois erros individuais, sofremos dois golos. Às vezes cometem-se erros que não dão golos. Hoje a este nível, sofremos esse dissabor. Estamos no intervalo. Vamos lutar até ao último minuto para virar esta eliminatória. Sabemos que é difícil, que estamos a competir na Liga dos Campeões e que não pertencemos ao Big-5. Hoje sentiu-se um bocadinho na arbitragem. Mas não é desculpa. Não desculpo, aliás, nem temos culpa de não ter a capacidade para a experiência e qualidade individual do Chelsea. Não nos podemos esquecer que eles meteram o Pulisic, o Kanté, o Giroud e o Thiago Silva enquanto nós metemos os meninos e ainda tínhamos outros no banco. Eles têm qualidade também e é com jogos destes que ganham essa experiência. 

Vimos que ao mínimo erro, ao mínimo pormenor falhado, os adversários aproveitam. Ausência do Sérgio? Não temos de olhar para a individualidade. O Grujic fez uma boa exibição como toda a equipa. Deixou-me satisfeito e contente. O importante é olhar para a estratégia. Com o grupo todo disponível, tenho de ver quem me dá mais garantias. O Sérgio não estava e não vale a pena estarmos a falar de 'ses'. Se tivéssemos sido mais eficazes, estávamos a falar de outro resultado.

Temos de continuar com esta solidez defensiva e não cometer os erros individuais que nos penalizaram. Isto é o futebol de alto nível, mas estamos aqui. A partir da viagem para o Porto, vamos começar a pensar no Tondela. Temos condições para sermos competentes, dignificarmos o clube e darmos a imagem que demos hoje, se possível sem cometer os mesmos erros.»

 

Sérgio Pires / Enviado especial do Maisfutebol a Sevilha