Éder Militão estreou-se a marcar pelo FC Porto, abrindo o caminho ao triunfo por 3-1 sobre o Schalke, e Felipe elogiou o compatriota e companheiro no eixo da defesa no final da partida:

«O Militão, com os seus 20 anos de idade, chegou à Europa e está a adaptar-se muito bem. É um menino que observa, consegue absorver o que fazer e executa muito bem. Tem força, velocidade, joga bem de cabeça… O facto de o elenco ter bastantes brasileiros ajudou-o bastante a ficar à vontade. Numa semana parecia que ele estava há cinco meses no clube», afirmou o defesa-central brasileiro de 29 anos, revelando que deu ao companheiro os parabéns pelo primeiro golo de dragão ao peito: «Fiquei muito contente porque ele já vinha a almejar um golo e marcou logo na Liga dos Campeões! Ele tem de continuar a fazer um bom trabalho, porque tem muitas coisas grandes para conquistar.»

 Sobre o triunfo frente ao Schalke, que garantiu o 1.º lugar do Grupo D e o estatuto de cabeça de série, Felipe não quis indicar qualquer preferido entre os potenciais adversários nos oitavos de final: «É uma sensação muito boa, mas não satisfeitos. O objetivo parcial foi conquistado, mas temos de continuar (...) Onde vamos chegar? Não sei. Mas temos uma equipa muito forte. Não podemos escolher [no sorteio dos oitavos de final]. Temos de estar preparados para qualquer adversário.»

Felipe salientou ainda o compromisso com o treinador, que permite aos dragões embalarem para uma série de nove vitórias consecutivas.

«Ninguém gosta de perder e ele [Sérgio Conceição] tem muita convicção, acredita muito na equipa, passa essa energia positiva para a gente e isso resulta bastante dentro de campo», concluiu.

  

Minuto 14.

Cansaço. Tinha feito uma recuperação. Cansei-me. Sou humano. Tinha feito um pique de uns 30 metros.

  
Sérgio Pires / Estádio do Dragão, no Porto