O Conselho de Disciplina da Federação vai abrir esta terça-feira um processo disciplinar ao caso Marega: os relatórios do árbitro e do delegado da Liga mencionam os insultos racistas e por isso o CD vai avançar já com um processo.

A ação disciplinar vai por isso seguir para a Comissão de Instrutores da Liga, juntamente com os relatórios de Liga e delegado. Mais tarde vai-lhe ser acrescentado também o relatório policial.

A Comissão de Instrutores terá então a obrigação de fazer toda a instrução do processo, realizando todas as diligências para obter provas e ouvir testemunhos, antes de devolver o processo ao Conselho de Disciplina para este tomar uma decisão.

Recorde-se que, como o Maisfutebol já escreveu, o árbitro Luís Godinho ter-se-á apercebido dos insultos racistas apenas no momento em que Marega manifesta vontade de sair de campo, tendo nessa altura falado com o delegado para o avisar que se os insultos continuassem seriam percorridos os passos que a UEFA aconselha nestes casos e que podem levar ao fim prematuro do jogo. No entanto, e como Marega abandonou mesmo o jogo, os insultos racistas pararam e Luís Godinho manteve o jogo até ao fim.

Recorde-se também que, caso os insultos de carácter racista sejam dados como provados, o V. Guimarães incorre numa pena de um a três jogos à porta fechada, de acordo com o artigo 113º do regulamento disciplinar da Liga.

Nuno Travassos