Afinal, quanto custou a renovação de Otávio com o FC Porto?

No relatório e contas divulgado na noite de quarta-feira, a SAD portista faz referência a um custo total de 16,9 milhões de euros pela renovação do contrato com o médio de 26 anos, consumada em março deste ano, colocando essa verba como «encargos adicionais». Esse item é especificado como «gastos relacionados com as aquisições de direitos económicos, nomeadamente encargos com serviços de intermediação, serviços legais, prémios de assinatura de contratos, entre outros custos relacionados com a aquisição dos direitos económicos».

Ou seja, no valor de 16,9 milhões, descrito na página 56 do documento, não é feita qualquer referência ao vencimento do jogador.

No entanto, em declarações esta noite ao Maisfutebol, o empresário do médio internacional por Portugal garante que não houve lugar ao pagamento de qualquer prémio a Otávio e que «esse valor corresponde aos salários da renovação do contrato por quatro anos, cerca de quatro milhões brutos por época».

«O Otávio quando ouviu aquilo até me ligou. Isso é um mal-entendido», garante Israel Oliveira.

No entanto, se houvesse lapso num documento oficial enviado à CMVM e auditado pela Ernst & Young, este volta a repetir-se mais à frente, mais concretamente na página 77, onde se especifica que «a rubrica “outros passivos correntes/ não correntes” inclui os compromissos assumidos [com] […] a celebração e/ou renegociação de contratos de trabalho nomeadamente no que se refere a prémios de assinatura no montante de 14.990.711 Euros relativos, essencialmente, ao jogador Otávio».

Contactada pelo Maisfutebol, fonte oficial do FC Porto não esclareceu se as referências a um prémio avultado para o atleta que constam no Relatório e Contas, de facto, se confirmam.

De referir ainda que no mês passado a Livesoccer havia confirmado ao nosso jornal que iria recorrer aos tribunais para reclamar o pagamento de uma tranche já vencida no valor de 615 mil euros pela intermediação da renovação de Otávio. Israel Oliveira, cuja empresa terá a receber um total de 4,8 milhões de euros ao longo de quatro temporadas – 1,2 milhões por época –, garante agora que já houve acordo quando ao pagamento das primeiras duas tranches (a segunda venceu no final de setembro): «Relativamente à empresa está tudo certo. Esse valor é pago por época enquanto o Otávio não for vendido.»

O FC Porto detém apenas 67,5 por cento do passe do jogador, percentagem que mantinha a 30 de junho deste ano, já depois da renovação de contrato.

Sérgio Pires