A última semana representou, para o FC Porto, o resgate à liderança com a vitória no Estádio da Luz, mas também, três dias mais tarde, a eliminação da Taça de Portugal nas meias-finais, ante o Sporting.

Sérgio Conceição, treinador dos dragões, reforçou que a equipa azul e branca foi melhor nos «180 minutos» da eliminatória com o Sporting e rejeitou comparações com a alegada passividade da equipa em certos momentos em Alvalade. Isto perante aquilo que possa ter sido, da mesma forma, a postura do Benfica ante o FC Porto, na Luz.

«Nós estávamos a sete minutos do fim do jogo [da Taça] e qual era o resultado? 1-0 para nós, tínhamos ganho 1-0. Nem há questão. A sete minutos do fim, a ganharmos 1-0, sai um médio, meto um central que entrou para médio… o que é que tem a ver com o jogo com o Benfica? Sabendo que o Sporting, metendo dois avançados, apostando no jogo mais direto... sinceramente fico admirado. Ouvi uma coisa excecional, que me fez rir: foi que o Reyes estava lá [no lance do golo] e se calhar tínhamos jogadores a mais, por isso sofremos», respondeu Conceição.

O técnico dos azuis e brancos garante que o jogo da Taça «faz parte do passado recente» e que agora é só «analisar o que correu bem e mal».

«Os 180 minutos que fizemos foram de qualidade, talvez no último terço pudéssemos ter sido um bocadinho mais agressivos no momento de finalizar. Mas fomos melhores que o Sporting nos 180 minutos. Penso que no prolongamento o Sporting foi superior e, mais uma vez, nos penáltis, conseguiu ganhar. Não foi uma exibição má, foi uma sequência do jogo da Luz e estou satisfeito com os jogadores, individual e coletivamente fizemos coisas interessantes», completou Conceição.

Ricardo Jorge Castro / Olival, Vila Nova de Gaia