Gabinetes, salas de espera e até o refeitório do Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, estão a ser transformados em enfermarias para doentes covid-19, no combate a uma vaga da pandemia que atinge o país em força. A aparente calma que se observa no exterior do polo de Lisboa do Hospital das Forças Armadas (HFAR), no Lumiar, comparada à azáfama de outros hospitais do país com filas de ambulâncias à porta, é apenas isso: aparente.