Cerca de mil manifestantes protestaram em Sydney, a cidade mais populosa da Austrália, contra o confinamento decretado para combater a pandemia de covid-19, violando a obrigação de permanecer em casa, em vigor até 30 de julho. A polícia australiana deteve um número indeterminado de pessoas.