Um simulacro da PSP, que deixou uma “mala suspeita” nas imediações do Banco de Portugal e da estátua de João Gonçalves Zarco, no Funchal, lançou o alerta na Madeira